FOLHA DO CENTRO - 23 ANOS DE EXISTÊNCIA Edição N° 220 - Janeiro de 2015.
COLUNAS
NOTICIAS
FOTOS
SERVIÇOS
PREVISÃO DO TEMPO

B. C. Dragões da Riachuelo traz Chacrinha no enredo

Abelardo Barbosa, o popular apresentador de TV que ficou conhecido como Chacrinha, é o tema do desfile do Grêmio Recreativo Cultural e Carnavalesco Dragões da Riachuelo, bloco tem sua sede na Ladeira Frei Orlando, próximo à Rua Riachuelo. Os ensaios vêm acontecendo às quintas-feiras e sábados, e as fantasias já estão preparadas.
Homens e meninos usarão uma camiseta que remete ao figurino do próprio Chacrinha, com elementos como a grande gravata borboleta e a buzina. Já a camiseta feminina lembra um dos figurinos das chacretes, um fraque estilizado. Os desfiles estão previstos para os dias 14 e 17 de fevereiro, a partir das 15h. A concentração começa às 14h, na rua Tenente Possolo. O bloco percorrerá a rua Riachuelo, passando pela Lavradio e retornando pela Mem de Sá.
A bateria tem hoje 80 componentes. Mas novos integrantes podem se agregar até o desfile. O Dragões da Riachuelo oferece aulas de percussão todas as quintas-feiras, a partir das 19h, quando também acontecem os ensaios da bateria. “Tem muitos moradores querendo aprender percussão”, conta o presidente, Roberto Martins de Souza, que administra o bloco junto com a vice-presidente e diretora artística Elenice de Oliveira.
O ensino de percussão é apenas um dos projetos do Dragões da Riachuelo, que foi criado com objetivos que vão além do carnaval. “Criamos o bloco para trazer os jovens para alguma atividade durante todo o ano”, explica Elenice, lembrando com orgulho que o Dragões foi reconhecido como uma entidade de Utilidade Pública Municipal. “Temos que recuperar os jovens, senão o futuro do país será mais difícil, justifica Roberto.
As crianças e os adolescentes são grande parte do bloco. De cada camiseta vendida aos adultos, o Dragões consegue disponibilizar duas fantasias para as crianças. Os menores que quiserem participar do bloco podem procurar a sede, na ladeira Frei Orlando, e falar com Elenice. É preciso ir acompanhado dos pais ou responsáveis, que preencherão um cadastro. No desfile, crianças e adolescentes são identificados com crachá com nome e contatos dos responsáveis.
O bloco também faz eventos na ladeira, geralmente aos sábados, entre as 18h e as 24h. Sempre respeitando os vizinhos, as apresentações e ensaios nunca passam da meia-noite nos sábados e das 22h durante a semana. “A gente quer somar, não dividir”, ressalta Elenice. O Dragões ainda patrocina quatro crianças que treinam artes marciais na Academia Santana. E têm projetos de fazer mais, como oferecer oficinas de artesanato, costura, e outras. “Estamos empenhados em fazer isso, mas dependemos de mudar para uma sede maior”, avisa a vice-presidente.
Nascido em agosto de 2010, o bloco Dragões da Riachuelo já nasceu com o propósito de fazer várias atividades sociais. E nos desfiles, homenageou o “Almirante negro” João Cândido, o compositor Mário Lago e o comediante Chico Anysio, antes de Chacrinha. O presidente explica que o homenageado é designado para o bloco ao fim do segundo desfile, e revela a vontade de o próximo nome seja de uma mulher, após levarem às ruas um pouco de quatro grandes homens.

 

 
CAPA
EDIÇÕES ANTERIORES
www.jornalfolhadocentro.com.br
Admin
© 2007- FOLHA DO CENTRO - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por DMS
 
 
..